23 julho 2014

Uma tarde com os Hippies.

E depois de um pouco mais de cinco meses sem postar, estou de volta, e agora desta vez, é pra valer. Aqui continua funcionando como antigamente: Um diário virtual!
E nesta segunda feira (21), logo após chegar de viagem, uma amiga me avisou de um grupo de hippies que estava na esquina de casa vendendo seus artesanatos, sabendo disso fui logo conhece-los, conversar e pedir para mais tarde ir fotografa-los, e eles aceitaram.
Logo, mais tarde, conversando com eles, para conhecer melhor a vida que eles levam, resolvi fazer um dread, e gravei todo o processo, vocês irão ver no decorrer do post.
Não me lembro muito o nome de todos, bom, falando assim, vão achar que são muitos, mas é um grupo pequeno, 5 pessoas. Um deles, Merlin Colombo Ventura, 17 anos, veio de Uruguai já de uma família de hippies, morou 10 anos no Rio de Janeiro e desde então viaja pelo Brasil e fronteiras juntos com seus companheiros. Esses dois da foto no inicio, não me lembro o nome, são casados e eram de Floripa se não me engano, conversei bastante com ela, ela que fez meu dread, já ele, não conversei muito, meio fechado. O Ramiro, faz malabares, irão ver uma foto abaixo também, ele é louquinho, ficava andando pra lá e pra cá, e pedindo pra mim tirar foto dele. hahaha. E enfim, a A. D. 16 anos, não irei colocar o nome dela, pois fugiu de casa a uma semana, sim, fugiu. Não quis entrar em detalhes, mas ela não deixou eu tirar nenhuma foto mostrando o rosto. Descobri assim que ela pediu o celular de uma amiga minha para entrar no facebook, e logo que entrou se assustou e quase derrubou o celular entregando-o de volta pedindo pra minha amiga sair da conta depressa, pois haviam postado uma foto dela "Ajude-nos a encontrar nossa amiga". Perguntei a ela por que não ligava para avisar que estava bem, pois com certeza seus pais estariam preocupados, e ela disse que iriam rastrear e tals. Então, disse para que logo que ela fosse para a próxima cidade ligar de um orelhão. Disse que iria seguir o meu conselho. Aqui, nessa época, faz um pouco de frio a noite, e perguntei onde eles dormiam, pois é, eles acampam em terrenos vazios, não tive a oportunidade de conhecer o lugar. Bom, adorei conhece-los, mas infelizmente tiveram que ir, e como disseram provavelmente, só irão voltar aqui daqui 2 anos, mais ou menos. Ficaram aqui por 3 dias e meio, e na tarde de terça-feira fiquei sabendo que foram para cidade vizinha a pé, sim, tive a mesma reação que vocês. São 130 km, 2 horas de carro, certamente a pé levaria alguns dias para chegar lá, isso se não conseguirem carona é claro. Enfim, acho que já falei demais não é? Abaixo então o vídeo do meu dread:


E aqui alguma das fotos que tirei:
 Eu queria agradecer a Juliana Lima por ter gravado o vídeo, a Rafaela Dantas por ter fotografado a moça fazendo dread em mim, e por fim, a eles por serem tão legais conosco, ter nos dado toda a atenção e por terem permitido fotografar. Obrigado a todos que ajudaram. 
Então é isso, espero que tenham gostado, e que deixem suas opiniões nos comentários. Beijos e até o próximo post. 

6 comentários:

  1. Eu adorei o post, o texto está ótimo, bem explicativo. Quanto a história deles: Que loucura, hein? Loucura para alguns, coragem para outros!

    www.acrescentada.com

    ResponderExcluir
  2. Ubi homo, ibi jus.23 de julho de 2014 19:06

    É parceiro, logo pretendo entrar nessa vibe, pena que não pude conhece-los, faltou tempo pra parar por lá. Caso tenha outra oportunidade parecida, tente ficar mais imersa no mundo q vivem, na 'materia', explorar ao maximo pra transcrever pra ca. Enfim, belo post, fico feliz de ver pessoas que se interessem pelo mundo dos caras, flw.

    ResponderExcluir
  3. Nossa q legal Tacha, eu ñ teria coragem..rsrs
    Os hippies aki d ponta tem umas cara mt assustadoras..kkkk
    Adorei o post ficou mto legal..

    ResponderExcluir
  4. Eu passei rapidamente por eles esses dias na rotatória e não percebi que eram hippies, se não eu tbm teria parado pra trocar uma ideia e comprar uns artesanatos deles. Sempre curti a cultura hippie, parabéns pelo post, ficou ótimo :)

    ResponderExcluir
  5. Nossaaa, quero muito aquele colar com pedra *--*
    Eu acho os Hippies interessantes, gosto bastantes das coisas que produzem artesanalmente, já o dread não curto muitonão. kk
    Mas nunca tinha visto como que faz kk

    Bjos :*
    www.eraoutravez.com

    ResponderExcluir